Universidade Estadual da Paraíba inicia comemorações dos 50 anos do curso de Odontologia

Universidade Estadual da Paraíba inicia comemorações dos 50 anos do curso de Odontologia
24 de novembro de 2021

A Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) iniciou as comemorações do Jubileu de Ouro do curso de Odontologia, localizado no Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS), no Câmpus I, em Campina Grande. As comemorações do Ano Jubilar começam nesta quarta-feira (24), com o lançamento de um selo comemorativo do Jubileu de Ouro, criação da Coordenadoria de Comunicação (CODECOM). A data foi escolhida por marcar a autorização de funcionamento da antiga Faculdade de Odontologia de Campina Grande, atual Departamento de Odontologia no CCBS.

Igualmente, uma placa foi entregue ao professor Antônio Silva da Silveira, sonhador e idealizador da criação da Faculdade de Odontologia, como reconhecimento e gratidão da comunidade acadêmica pela brilhante trajetória histórica e relevância social que estas Instituições representam hoje no cenário educacional e científico da Odontologia Paraibana e Brasileira. Autor do livro “Um sonho que se torna realidade sobre a história da Faculdade de Odontologia da UEPB”, o professor Silveira foi o principal articulador das ações que resultaram na criação do Departamento.

A entrega da placa foi feita pela professora Rilva Suely de Castro Cardoso Lucas; pela professora Denise Nóbrega, chefe do Departamento de Odontologia; e pelo professor aposentado da turma pioneira, Pedro Hamilton Cavalcanti de Lima. Conforme observou a professora Rilva Suely, até o dia 24 de novembro de 2022, muitas comemorações e eventos acontecerão dentro da programação do Jubileu. Já em pauta está programada a festa dos 50 anos que seguirá todos os protocolos sanitários, e o 2º Encontro de ex-alunos de Odontologia da UEPB. Na noite desta quarta-feira (24) será celebrada uma missa em ação de graças, às 18h, na Igreja do Rosário. Professores, técnicos e estudantes foram convidados para a Celebração que marcará o lançamento oficial do Selo Comemorativo.

A professora Rilva, que fez parte da segunda turma do curso, e integra a Comissão responsável por organizar o Jubileu, disse que o curso de Odontologia começou a ser pensado em 1951, quando o professor Antônio Silveira chegou em Campina Grande. Na época, na cidade existiam apenas 11 dentistas. Conforme relatou a professora, o idealizador do curso formou um grupo com a missão de criar a Sociedade de Odontologia, que posteriormente se tornou a Sociedade Mantenedora da Faculdade de Odontologia de Campina Grande. Esse trabalho, capitaneado pelo professor Silveira durou até 22 de setembro de 1971, quando o interventor de Campina Grande, Luiz Mota Filho assinou a lei criando a Faculdade de Odontologia.

No dia 24 de novembro de 1971, o Conselho Estadual de Educação autorizou o funcionamento da Faculdade de Odontologia, e a turma pioneira começou em março de 1972. De lá para cá o curso cresceu, avançou e formou inúmeros profissionais. Um levantamento feito mostra que ao longo de cinco décadas mais de três mil odontólogos já foram formados no curso da UEPB, em Campina Grande, e centenas deles estão espalhados no mercado de trabalho por vários estados brasileiros.

O curso de Bacharelado em Odontologia da UEPB de Campina Grande se tornou referência para quem sonha em adquirir formação qualificada e fazer carreira em um dos campos mais promissores da área da Saúde. Ao longo de quase 50 anos, o curso tem buscado alcançar o nível de excelência. Com investimentos estruturais e pedagógicos, além do esforço do corpo docente e outras melhorias dotaram o Bacharelado com um padrão que mereceu o reconhecimento do Ministério da Educação (MEC).

O curso, instalado no Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS)está entre os melhores do país em sua área, conforme atesta o resultado do Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) 2016, divulgado recentemente pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Odontologia obteve nota 4 em uma escala que possui 5 como nota máxima, índice suficiente para classificá-lo como de alta qualidade.

Integram a Comissão do Jubileu, as professoras Rilva Suely de Castro Cardoso Lucas, Denise Nóbrega Diniz, Edna de Queiroz Guedes Figueiredo, Maria José Moreira de Assis, Ana Isabela Arruda Meira Ribeiro, Patrícia Meira Bento, Darlene Cristina Dantas, Carmen Lúcia Medeiros, Criseuda Benicio, Teresa Maria de Jesus Colações, Jocelma Lopes, Ana Luzia Batista e Pedro Hamilton Cavalcante de Lima.

Texto: Severino Lopes
Fotos: Divulgação