Museu de Arte Popular da Paraíba presta homenagem à professora e escritora Elizabeth Marinheiro

Museu de Arte Popular da Paraíba presta homenagem à professora e escritora Elizabeth Marinheiro
25 de novembro de 2021

Nesta sexta-feira (26), às 19h, o Museu de Arte Popular da Paraíba (MAPP) da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), em Campina Grande, prestará uma homenagem a professora Elizabeth Marinheiro. Durante a solenidade, a escritora e crítica literária também fará a doação de uma peça que irá compor o acervo do Museu.

Presentes à oportunidade, compondo a mesa, estarão a homenageada, o diretor do MAPP e pró-reitor adjunto de Cultura, professor José Pereira da Silva, o pró-reitor de Cultura da UEPB, professor José Cristóvão de Andrade, a professora Divanira Arcoverde, pesquisadora da área de Interculturalidade, a curadora de Literatura de Cordel e Cultura Popular do MAPP, professora Joseilda Diniz e o chefe de gabinete da Reitoria da UEPB, professor Luciano Albino.

E ainda o presidente da Federação da Indústrias do Estado da Paraíba (FIEP), Buega Gadelha; a secretária executiva de Articulação Política do Governo do Estado, Eva Gouveia; o prefeito de Campina Grande, Bruno Cunha Lima; o vice-presidente da Academia Paraibana de Letras (APL), Francisco Sales Gaudêncio; o psiquiatra e escritor Edmundo Gaudêncio e o presidente da Academia Campinense de Letras (ACL), Thélio Farias.

Na iniciativa serão abordadas a biografia de Elizabeth Marinheiro, a contextualização do espaço da mulher na criação literária e o lugar da escritora na literatura campinense, paraibana e brasileira, bem como a relevância de seu nome quando se trata da produção contemporânea. A peça doada pela docente ao MAPP é uma obra do artista Erinaldo Sousa e mede 74 cm x 94 cm.

Para Elizabeth Marinheiro, a ocasião representa muita felicidade, pelo reconhecimento da Instituição à sua trajetória. “Dediquei quatro décadas da minha vida à UEPB. Em 1996, por exemplo, o Departamento de Letras da Universidade aprovou o projeto do primeiro curso de pós-graduação strictu sensu, montado por mim. Agradeço sobretudo a sensibilidade da atual reitoria da UEPB por essa homenagem”, explicou.

Além disso, detalhou a professora, ela idealizou e redigiu o projeto de pesquisa “Literaturas Marginais e Produção de Textos”, trazendo para o debate a perspectiva multiculturalista de abordagem do texto literário. “O projeto ensejou, depois da aprovação pelo então Ministério da Educação e Cultura, a criação do mestrado de igual título no âmbito da UEPB”, contou.

O diretor do MAPP pontuou que homenagear Elizabeth Marinheiro é um orgulho para a UEPB. “A Instituição é conhecida por defender a valorizar a cultura do Estado, então fazer esse registro, celebrar essa grande personalidade artística e cultural da Paraíba, é sempre oportuno”, salientou.

Mais sobre Elizabeth Marinheiro
Elizabeth Figueiredo Agra Marinheiro nasceu em 1937, na Rainha da Borborema. Desde 2 de maio de 1980 ocupa a cadeira de número 20 da Academia Paraibana de Letras, tendo sido a primeira mulher a ocupar um de seus assentos.

Publicou vários ensaios sobre literatura e teoria literária, sendo premiada várias vezes, inclusive pela Academia Brasileira de Letras: em 1979, por exemplo, ganhou o Prêmio José Veríssimo, através da obra “A bagaceira: uma estética da sociologia”, e, em 1983, foi contemplada com o Prêmio Sílvio Romero, por “Vozes de uma voz”.

A escritora dispõe de bacharelado e licenciatura em Letras Neolatinas pela Faculdade de Filosofia do Recife e pela de Campina Grande, respectivamente, possuindo, ainda, diversas pós-graduações em Literatura, Linguística e Letras. Além de ser doutora em Letras, é pós-doutora em Literaturas e Línguas do Centro Ibero-Americano de Cooperación, de Madri.

Texto: Oziella Inocêncio