Projeto de piscicultura desenvolvido no Centro de Ciências Agrárias e Ambientais começa retirada de tambaqui e tilápia

Projeto de piscicultura desenvolvido no Centro de Ciências Agrárias e Ambientais começa retirada de tambaqui e tilápia
26 de outubro de 2021

Um projeto de piscicultura desenvolvido pelo Centro de Ciências Agrárias e Ambientais (CCAA) da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), Câmpus II, localizado na cidade de Lagoa Seca, começa a contabilizar os resultados. A iniciativa da direção do Centro começou em 2019 quando foi realizado o peixamento do açude do CCAA, com a alevinagem de espécies como tambaqui e tilápias. Dois anos depois, os peixes atingiram o tamanho ideal para o consumo.

Durante essa semana está sendo realizada a despesca do açude. De acordo com o diretor do Centro, professor José Félix de Brito Neto, os peixes atingiram o peso ideal, com média de 1,5 quilo, mas a falta de chuvas comprometeu o armazenamento de água do reservatório, atingindo um de seus níveis mais baixos da história.

O peixe retirado está sendo comercializado com preços acessíveis para a população da região, e todo o dinheiro arrecadado com a venda será revertido em projetos desenvolvidos pelo CCAA. A expectativa é que cerca de 600 quilos de peixes sejam retirados do manancial. O professor Félix observou que o tambaqui representa a maior quantidade de peixes retirados do local, com algumas unidades passando de 5 quilos. Ele lembrou que essa espécie é uma excelente fonte de proteína, saudável e está presente na mesa de muitos brasileiros.

A criação do tambaqui para a comercialização industrial pode ser feita em tanques escavados naturais, cimentados, tanques rede e raceway. Para esses sistemas de criação, os alevinos para povoamento dos criatórios devem ter o tamanho entre 5 e 8 cm, e com o peso de 20 a 40 g, além da densidade de 15 peixes por/ m². Ele aceita bem a ração comercial com ganho médio de peso de 4.5g/dia e taxa de conversão de 1:2 (1 para 2) quilos.

Texto: Severino Lopes
Fotos: Divulgação