Mestrado em Ciências Agrárias divulga processo seletivo de formação da turma 2022.1 com 15 vagas

Mestrado em Ciências Agrárias divulga processo seletivo de formação da turma 2022.1 com 15 vagas
23 de dezembro de 2021

O Programa de Pós-Graduação em Ciências Agrárias (PPGCA) da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) divulgou edital para o processo seletivo de formação da turma 2022.1 do curso de Mestrado. O Programa é uma associação entre a UEPB e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa Algodão). Ao todo, estão sendo disponibilizadas 15 vagas distribuídas nas três áreas de pesquisa: “Energias Renováveis e Biocombustíveis”; “Agricultura Familiar e Sustentabilidade”, e “Biotecnologia e Melhoramento Vegetal”.

As inscrições já estão abertas e podem ser feitas on-line até o dia 28 de janeiro, através do preenchimento do formulário eletrônico. O envio dos documentos comprobatórios deve ser destinado para o e-mail do programa (selecao.ppgca.uepb@gmail.com). São necessários os seguintes documentos para a confirmação da inscrição: ficha de inscrição, uma foto 3×4 atualizada, cópias do RG, CPF, título do eleitor com quitação eleitoral, certificado de reservista, cópia do diploma de graduação histórico escolar de graduação, planilha de pontuação devidamente preenchida, plano de trabalho, formulário de pontuação para análise de currículo e o currículo lattes, em formato PDF.

Poderão efetuar a inscrição os candidatos portadores de diploma de graduação em cursos reconhecidos pelo MEC, da grande área de Ciências Agrárias, tais como Licenciatura em Ciências Agrárias, Agronomia, Engenharia Agrícola, Engenharia Florestal, Agroecologia, Engenharia de Biotecnologia e Bioprocessos, cursos de Licenciatura ou Bacharelado em Biologia e Agroindústria.

A seleção será feita mediante uma entrevista on-line do candidato a ser realizada através da plataforma Google Meet, nos dias 23 e 24 de fevereiro, além de análise de currículo. O resultado final será divulgado no dia 28 de março. Confira o edital completo clicando AQUI.

Texto: Severino Lopes